Skip links

Tipos de peneira no tratamento de efluentes!

As peneiras são itens considerados simples dentro do sistema de uma Estação de Tratamento, mas geralmente consomem muito tempo da operação e recursos de manutenção. Nos dias de hoje, esses problemas não deveriam mais ser uma preocupação. As peneiras também evoluíram! Já é possível garantir uma higienização contínua, independente do material filtrado, com o mínimo de intervenção humana.

A simples escolha do tipo de peneira, optando pelo modelo mais adequado já resolve parte dos problemas, e depois, automatizando os sistemas de limpeza necessários para o processo, é garantia de um processo mais rápido e inteligente. A evolução também se dá na segurança, é imprescindível atender, no mínimo, à todas as normas vigentes. Os projetos mais inteligentes também levam em conta o consumo de água, além da manutenção, consumo de energia e mão de obra técnica.

Tudo pensado para evitar falhas que podem parar todo o processo de tratamento, e consequentemente, o fluxo de produção da empresa.

Conheça alguns tipos de peneiras:

Peneira Estática

A peneira hidrodinâmica, ou mais conhecida como peneira estática, se difere dos demais modelos devido sua construção simplificada, como não possui motor e partes móveis, não é necessário o uso de energia elétrica. Atualmente é um dos modelos mais utilizados, pois a relação custo versus benefício é excelente.

A peneira estática não possui componentes móveis, utilizados para limpeza da grade, o que exige uma atenção especial do operador para evitar o acúmulo de matéria sólida sobre a tela, o que prejudicaria a filtração.

Basicamente, é constituída de um quadro de INOX com uma tela filtrante de perfis de arame em forma de “V”. Na entrada do efluente no equipamento existe uma caixa de transbordo. Essa caixa recebe o efluente bruto, diminui a turbulência e dá a vazão correta do líquido, despejando-o sobre o elemento filtrante.

A parte líquida do efluente passa pela tela e é captado por uma bandeja posicionada na parte inferior do equipamento. Os sólidos ficam retidos na tela, que é construída com uma curvatura. Esse detalhe de construção faz com que os resíduos sejam eliminados lentamente até a calha de sólidos.


Peneira de Escova Rotativa

A peneira de escovas rotativas é construída com uma tela filtrante em formato curvado, disposta de forma horizontal em um corpo de aço inox. O princípio de funcionamento é muito semelhante ao da peneira estática. O efluente chega até uma caixa de transbordo que fica no próprio corpo da peneira e verte para cima da tela, de forma uniforme, sendo que o líquido transpassa a tela e os sólidos ficam retidos. Após esse processo inicial, entra em funcionamento o sistema de escovas.

A finalidade das escovas é varrer para fora da tela os sólidos ali presentes, desobstruindo o elemento filtrante. As escovas são acionadas por um motor redutor e podem funcionar de forma contínua ou ainda automatizadas. Para efetuar a limpeza das escovas existe uma espécie de “rastelo” preso a caixa da peneira, em cada volta da escova ele efetua sua limpeza.

 

Peneira rotativa de fluxo externo

A peneira rotativa de fluxo externo é construída de forma robusta, sendo indicada para processos que necessitam da remoção de sólidos suspensos de forma efetiva e contínua.

Neste modelo de peneira o elemento filtrante é construído em forma de tambor, cujo sentido de filtração é de fora para dentro. O efluente chega até uma caixa de transbordo, que tem por finalidade reduzir a velocidade do efluente e verter o líquido de forma igualmente distribuída para a parte superior do tambor filtrante, o líquido transpassa o tambor que é todo construído de elementos filtrantes, caindo em seu interior na bandeja de coleta do filtrado. O sólido permanece sobre a tela do tambor, que ao rotacionar é raspado para fora por uma régua localizada na parte frontal do equipamento e que permanece pressionando toda a extensão do conjunto. No interior do tambor ainda existe um sistema de higienização, composto por um tubo que percorre toda a extensão do elemento filtrante e diversos bicos aspersores de água que trabalham pressurizados. A função deles é desobstruir, através de um jato de água, em forma de leque, todos os orifícios do elemento filtrante.

 

Peneira rotativa de fluxo interno

peneira rotativa de fluxo interno é geralmente utilizada em aplicações que possuem um elevado volume de efluente com alta concentração de sólidos de forma rápida e contínua para não obstruir o elemento filtrante.

Neste tipo de peneira, ao entrar no equipamento, o efluente alimenta uma caixa de transbordo onde sua velocidade é reduzida, assim o efluente é reduzido uniformemente.

Após verter da caixa de transbordo o efluente cai sobre um cesto rotativo, este cesto tem seu corpo inteiro fabricado de tela filtrante e fica rotacionado. O giro constante do cesto aumenta a área de filtração, permitindo a passagem de vazões maiores. A água filtrada transpassa a tela do cesto sendo escoada para uma bacia de recolhimento que compõe toda a parte inferior do equipamento.

 

Peneira de Canal

A peneira de canal é um dispositivo desenvolvido para ser instalado em empreendimentos que possuam a sua linha de efluente enterradas ou dispostas em canal aberto, facilitando muito a instalação, pois evitam gastos com obra civil e energia para bombeamento do efluente.

A peneira é instalada no meio do canal em um ângulo predefinido, ela preenche toda a largura e altura do canal. A parte inferior da peneira é composta do elemento filtrante, o líquido vai transpassar a tela, seguindo seu fluxo natural canal abaixo, já as partículas sólidas ficam retidas na tela e são removidas por uma rosca transportadora.

 

Se deseja conhecer mais sobre as peneiras para tratamento de efluentes  como elas funcionam, e seus modelos pode acessar os conteúdos, “Peneira na ETE qual sua função” ou ainda “Entenda sobre elementos filtrantes utilizados em peneiras”

Caso tenha alguma duvida de qual o modelo mais indicado para sua aplicação, consulte nossos especialistas que podem te orientar melhor na definição de uma peneira eficaz.

Faça você também a diferença, Werjen evolução de água e efluentes!

Químicas, Petroquímicas, Usinas de Açúcar, destilarias de Álcool; minerações, Papel e Celulose, Frigoríficos, Processadoras de Grãos e alimentícias, Tratamento Primário de Esgoto, Tratamento de Efluentes Industriais, Matadouros Bovinos, Matadouros Suínos, Matadouro de Aves, Industria Alimentícia, Industria Cítrica, Curtumes, Mineração, Industria de Fumo, Industria de Bebidas, Cervejarias, Industria da Pesca, Industria de Papel e Celulose, Frigoríficos, Industria Têxtil, Usina de Açúcar, tratamento de efluentes industriais e domésticos, frigoríficos, indústria de pesca e indústria bebidas.

× Whatsapp